Centro de negação da cultura afrobrasileira

O Centro que deveria ser de Referência da Cultura Afrobrasileira, no terminal turístico de Portão, em Lauro de Freitas está perdendo sua identidade. Além do estado deplorável da estrutura que está caindo aos pedaços há ainda os ataques racistas praticados por grupos e  instituições religiosas que conta com o aval do governo municipal.

Em 2013, durante o governo de Márcio Paiva PP,  um grupo de evangélicos solicitou o espaço para fazer um evento e de forma vergonhosa e agressiva cobriu todas as imagens e quadros que faziam referencias aos orixás. Cinco anos depois, num governo do PT o fato se repete.

O espaço foi cedido para um grupo católico e as referencias africanas foram mais uma vez negadas e rechaçadas por pessoas e lideranças, algumas inclusive pertencentes ao quadro de funcionários do governo.

É extremamente vergonho e revoltante ter que conviver esporadicamente com atos como esse. Isso desperta sentimentos primitivos. Um desejo quase que incontrolável de ir até o local e rasgar todas as malhas e gritar bem alto que aquela espaço foi construído para afirmar e salvaguardar a cultura de matriz africana.

Vejo eventos dos mais variados acontecerem na praça principal da cidade. Eventos católicos, espíritas, evangélicos e de matriz africana e nunca vi ninguém enrolar a igreja da matriz em um pano para que ela não apareça no cenário da festa.

Só o racismo explica isso. O racismo está presente em todas as variantes políticas, seja de esquerda ou de direita. Negar essa verdade nada mais é que a manifestação do mesmo.

Que Oxalá nos de equilíbrio.

Da redação

Imagem de Exu, negada onde deveria ser o Centro de Referencia da Cultura Afrobasileira. 2013
Imagem de Iansã negada em 2018

One thought on “Centro de negação da cultura afrobrasileira

  1. Pois é,na hora de falar mau de outras roças,reparar se o orixá tem pé de dança,se convidado para atos em outra casa sai falando que estava errado não respeitando as tradições do Ilê axé,ir pescar, caçar,muitos vão. Mas na hora de defender nossas tradições com o mesmo fervor,desaparecem esses pseudos praticantes de religião afrodescendentes. É uma tristeza ter de ver a degradação de uma religião que mostra tanto axé desperdiçado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *