Chamado de flanelinha, Jaden Smith responde a brasileiros em tom enigmático

Filho de Will Smith, Jaden Smith respondeu a brasileiros após ser comparado a um flanelinha pelo humorista Rodrigo Fernandes, conhecido como Jacaré Banguela. O comentário, publicado na última terça-feira (17), foi repreendido por seguidores que acusaram o comediante de racismo.

Na noite desta quinta, Jaden Smith percebeu que seu nome estava sendo muito comentado por brasileiros e escreveu uma mensagem de agradecimento. “I love you, Brazil [“Eu te amo, Brasil”]”, publicou no Twitter.

Na mesma rede social, o filho de Will Smith mandou outro recado para os brasileiros, desta vez uma frase enigmática em português: “Como os espelhos podem ser reais se nossos olhos não são reais”. Jaden simplesmente traduziu seu tweet mais famoso, publicado em 2013, com 43 mil compartilhamentos.

Acusação de racismo

Rodrigo Fernandes, que durante a Copa tirou sarro do vício em drogas de Casagrande, comparou Jaden Smith a um “flanelinha” em uma foto dele ao lado do pai na final da Copa do Mundo da Rússia. Vários seguidores de Will Smith brincaram que o jovem parecia mais velho do que o ator, mas o humorista brasileiro foi além e disse que Jaden havia pedido dinheiro a ele.

“Tenho quase certeza que o filho do Will Smith me pediu dinheiro ontem na esquina da rua Haddock Lobo dizendo que ‘tava’ olhando meu carro”, escreveu Rodrigo Fernandes ao publicar a foto de Jaden Smith com o pai no estádio da final da copa.

“Jacaré Banguela” chegou a figurar entre os assuntos mais comentados do Twitter. O humorista apagou a publicação e deixou o debate para os seguidores, sem concordar com o racismo embutido na piada. “Bem, o que eu fiz tá feito e apagado. Agora o julgamento é com vocês. Discordo de algumas opiniões, mas o espaço está aberto e o debate sempre será livre”, escreveu..

Um tuiteiro, indignado com a comparação, quase desenhou para explicar a Rodrigo Fernandes que a piada era obviamente racista. “Falar que o cara está vestido igual um flanelinha é racismo? Jura mesmo?”, questionou o humorista. “Entendo o teu privilégio ao ser alheio a essas questões, mas realmente me entristece saber que, em 2018, principalmente do caso Cocielo, seja necessário te explicar esse tipo de coisa”, respondeu o seguidor.

O comediante insistiu: “Estava claramente zoando o fato de que o cara parecia um flanelinha com aquela roupa. Mas enfim, tweet apagado e seguirão os prints e as acusações por aí. Com você sempre vale o debate”. O seguidor, então, detalhou os motivos para a brincadeira ser considerada racista.

“Então, vamos lá: esse tipo de piada esta associando cor e vestimenta a um tipo de profissional marginalizado pela sociedade e que não raro é confundido com criminoso. Mensagens como essa reforçam a associação da imagem do preto como pária e influencia um conjunto de violência”, explicou o tuiteiro.

Fernandes disse ter concordado com o seguidor, mas insistiu em fazer a piada: “Tudo bem. Concordo com tudo isso aí. Mas não posso nem fazer o comparativo? A piada foi só comparar um com o outro. ‘Olha como isso se parece com isso’. Aí virou racismo e o caramba. Você realmente acha que faz sentido?”.

O seguidor concluiu com esta frase: “Se o oprimido diz que determinados pensamentos, palavras ou atos reforçam a opressão, você, como opressor, apenas se cala, ouve e entende e se esforça para se tornar um aliado”.

Fonte: Uol