Vereador que agrediu militante do PT em Lauro de Freitas pode ser cassado

Militantes do Movimento de Mulheres, de vários municípios baianos, já pressionam a presidente da Câmara Municipal de Lauro de Freitas, Naide Brito, a abrir processo disciplinar, que pode culminar na cassação do mandato do Vereador Decinho.

Segundo depoimento de testemunhas e da própria Livan Gonçalves, militante do PT e Assessora Parlamentar da Vereadora Naide Brito, após discussão, Decinho teria tomado a força e quebrado o celular da mesma, não satisfeito com tal violência, ainda deferiu-lhe um soco.

O fato ocorreu na manhã desta segunda feira, 30, durante os festejos alusivos aos 56 anos de emancipação política do município de Lauro de Freitas/BA.

O episódio revoltou às dezenas de pessoas que estavam no local e presenciaram o fato. O vereador evadiu-se do local logo após o ocorrido.

“Nós mulheres estávamos num ato político, protestando contra a violência contra a mulher e um parlamentar age dessa forma. Estou revoltada”. Disse uma militante.

Livan prestou queixa na 23ª Delegacia de Lauro de Freitas e foi encaminhada ao IML para exame de corpo de delito. Setores do governo estão tentando contornar a situação. Há inclusive informações de que tanto a prefeita quanto a presidente da câmara tentam amenizar a situação, contudo, o movimento de mulheres está decidido a entrar com ação e exigir o enquadramento, do vereador, na Lei Maria da Penha.

Procurando por nossa redação, Decinho disse por telefone, que não houve agressão. Ele afirma que discutiu com a mulher e que ela tentou sem sua autorização filma-lo. Ele teria tentado tomar o celular da mesma que caiu e quebrou. Decinho conta que tudo começou porque o PT colocou um paredão à frente do seu trio e o som estava atrapalhando a concentração do pessoal que estava com ele se preparando para caminhar. Ele por sua vez, contornou o paredão e  posicionou seu trio a frente do veículo do PT. Segundo ele, a partir daí, mais de quinze pessoas partiram em sua direção para agredi-lo enquanto a Sra. Livan filmava tudo.

Mas para o vereador o motivo da confusão é outro. Decinho diz que despertou a ira de alguns servidores da câmara, principalmente Livan, pois vem denunciando os super-salários dos que estão diretamente ligados a presidente Naide Brito.

“Eles estão furiosos e buscam criar fato político para atingir a minha imagem. Todos sabem que essa funcionária tem um histórico conturbado e por diversas vezes já foi alvo de críticas por desvio de função e por usar a máquina a serviço de interesses corporativos”. Finalizou.

Decinho está no seu segundo mandato e foi reeleito PRB  com 2.171 votos.

Tentamos contato com o gabinete da vereadora Naide Brito, mas até o fechamento dessa matéria, não obtivemos retorno.

Por: Ricardo Andrade e Ray Casales

One thought on “Vereador que agrediu militante do PT em Lauro de Freitas pode ser cassado

Comentários estão fechados.